mini prisma

Mini Prisma – Entenda sua importância

Atualizado em 17/01/2020
Por central texto

Mini Prisma – Entenda sua importância

Atualizado em 17/01/2020
Por central texto
Junte-se a milhares de pessoas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Falando sobre metodologias de levantamento com estação total, um dos itens essenciais que usamos muito na topografia, é o uso dos refletores, mais conhecidos como prismas (convencional ou mini prisma).

Este objeto é composto por espelhos que refletem o sinal transmitido pela estação total, possibilitando encontrar a distância até o ponto. Logo, temos uma diferença entre prisma convencional circular e um mini prisma.

O processo de fabricação da poligonal principal com precisão mais alta -a qual geralmente fornece a amarração com maior precisão para todo o trabalho – deve ser muito bem feito.

No final das medições é verificado se será aceito ou não esse levantamento, através dos erros de fechamento da poligonal principal.

A utilização do mini prisma

Para ser bem levantada, uma técnica utilizada é com uso do mini prisma, ou seja, todos os pontos de Ré e de Vante deste levantamento é feito com uso de um desse item, pois geralmente se encontra a 10 centímetros do solo. Dessa maneira, é colocado o mini prisma sobre o seu ponto alvo (geralmente um prego de aço ou centro de um piquete de madeira).

Caso seja possível, deve-se apontar na ponta do bastão, em contato com o prego do chão, e travar o movimento horizontal da estação para que não gire. Em seguida, subir apenas em movimento vertical até chegar no meio do mini prisma; assim se evita um erro angular da poligonal, que poderia acarretar em uma perda de todo o trabalho.

Caso seja feita a mesma poligonal utilizando um prisma convencional em um bastão grande (aproximadamente 1,60 metros), esse posicionamento do bastão poderia projetar um ponto fora do real de seu prego, e com isso, transportar esses erros para adiante; sendo que ao final do trabalho, geraria um erro maior, podendo até também acarretar na perda do trabalho.

O prisma convencional e o mini prisma

Já nas irradiações, nos pontos de interesse, como calçadas, guias, meio fio, eixo, PV e todos esses itens que são levantados em um planialtimétrico, pode-se utilizar o prisma convencional.

Na locação de obra, caso seja preciso locar um ponto, a diferença entre o mini prisma e um prisma convencional circular é a questão da projeção do seu ponto no chão. Por exemplo, na marcação de um gabarito, você está movimentando o prisma sobre uma taboa de madeira e o objetivo é encontrar o ponto exato, de preferência zerado.

Na utilização de um prisma circular grande, o erro, por conseguinte,torna-se maior, e dificilmente será possível demarcar com precisão de milímetro.

central texto, aqui no Blog.

O que você achou deste conteúdo?
Conte nos comentários sua opinião sobre: Mini Prisma – Entenda sua importância.


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This